Associação de Apoio e
Informação a Cegos e Amblíopes

Subvisão

O que é a subvisão? Quais as causas?

É uma incapacidade visual crónica, isto é, os pacientes com subvisão não são completamente cegos, mantendo alguma visão (residual). Esta incapacidade resulta de doenças da retina, de acidentes ou outras doenças.
Não pode ser corrigida com cirurgia, com medicamentos ou óculos comuns. No entanto, os afectados podem beneficiar de ajudas.
Existem diversos auxiliares para diversos propósitos, que vão maximizar o resíduo visual, permitindo manter o sistema visual mais activo, melhorando assim a qualidade de vida.

O que é a subvisão?

Subvisão ou visão sub normal pode definir-se como visão insuficiente para se poder ver as coisas que se desejam fazer, apesar de se usar lentes comuns.
Um departamento de subvisão atende pacientes que tenham menos de 30% de acuidade visual e campo visual inferior a 20º.
Pacientes afectados por degenerescência macular ligada à idade, distrofias maculares, Retinopatia diabética, Retinose Pigmentar, deslocamento de Retina, Miopia Degenerativa, Glaucoma, Atrofia Optica, Catarata congénita e Nistagmas devem ser regularmente acompanhados por esta área da oftamologia.

Subvisão é o mesmo que cegueira?

Não. A cegueira é a ausência total de visão. Muita gente as confunde, porque geralmente se usa a terminologia “cego legal” para as pessoas que tem ainda visão aproveitável.
A quantidade de visão e o modo como ela é utilizada varia de pessoa para pessoa.

Se tiver subvisão, quem pode ajudar-me?

Precisa de ser observado por um oftalmologista (de preferência especializado) que avalie as causas da subvisão. Essa avaliação vai permitir obter a maior quantidade e qualidade de ajuda disponível.
De qualquer modo, tenha em conta que melhorar o seu desempenho visual depende, em geral e em grande parte, da sua colaboração.

Como se ajudam os pacientes com subvisão?

Ajudam-se através de um programa de reabilitação. Tal programa deve ser personalizado, tendo em conta o resíduo visual de cada pessoa, as suas principais necessidades e mesmo o momento particular que cada um atravessa, já que as dificuldades que a limitação visual impõe geram lógicos altos e baixos anímicos.
No processo de reabilitação, podem intervir diferentes profissionais que o ajudam: técnico especializado em subvisão, Terapeuta visual, Psicólogo, Psico-pedagogo, Assistente social, Técnico de Orientação e Mobilidade e Terapeuta ocupacional.

Em que consiste a reabilitação visual?

A reabilitação visual consiste em por em pratica exercícios e estratégias que favoreçam e optimizem a visão reduzida, como, por exemplo, a adaptação da iluminação às necessidades de cada um. O treino é essencial para o paciente. Este deve conhecer exactamente as possibilidades de cada uma das ajudas que lhe forem prescritas e saber quais são as suas limitações, enquanto doente. Em geral, o tempo de treino com cada paciente varia, de acordo com o tipo de ajudas de que necessita para cada actividade, com a sua visão residual/funcional e com a sua capacidade de interagir com o técnico.

O que são ajudas para a subvisão?

As ajudas para a subvisão destinam-se às pessoas que querem aproveitar os seus olhos/visão ao máximo. Estas ajudas podem passar por lentes de aumento, telescópios, ampliadores de imagem e texto, candeeiros, marcadores grossos, réguas de leitura e escrita, filtros, elementos informáticos (ampliadores e leitores de ecrân), ajudas para mobilidade, etc.
O objectivo destas ajudas é permitir ver as coisas com mais facilidade, podendo ser utilizadas em diferentes actividades: no trabalho, nas actividades quotidianas, na mobilidade independente e no lazer.

Ficarei curado ao utilizar estas ajudas?

Não. Estas ajudas não afectam a saúde dos seus olhos, não serão a causa da melhoria, ou do agravamento da sua doença.
O terapeuta visual acompanhá-lo-á na procura das condições ambientais que são confortáveis para a sua visão. A pessoa verá melhor com as ajudas enquanto as usar.

Se usar os meus olhos prejudicá-los-ei?

A ciência moderna sabe que o uso constante da visão não causa deterioração. Ao usar os seus olhos, estará a treinar o cérebro para interpretar com mais facilidade o que vê.

Há medicamentos a evitar?

Existem medicamentos prejudiciais que os afectados por Doenças Degenerativas da Retina devem evitar. Não se automedique e alerte o seu medico para a contra-indicação de alguns medicamentos.

Texto de: Dra. Maria Ivone Coutinho Pina
Técnica Superior Especializada em Baixa Visão

Página actualizada em: 18-11-2012 19:29